top of page

Descubra como a Gestão de Riscos determina o Sucesso da Ambidestria de Negócios


Vivemos em uma realidade VUCA que nos força ao tempo todo a estarmos atentos com as mudanças de impactos que podemos ter em nossos negócios e isso é um fato! Devido a isso o Gerenciamento de Riscos é fundamental para conseguirmos indentificar as ameaças e oportunidades e atuarmos de forma proativa e adequada para obtermos os nossos resultados esperados. Por isso também trago esse tema “Descubra como a Gestão de Riscos determina o Sucesso da Ambidestria de Negócios” como fonte de insperação para que as empresas valorizem e pratiquem mais e melhor as práticas e aumentem sua proficiência e sua cultura em gestão de riscos, principalmente neste contexto de ambidestria.


Reflexões iniciais


Quero agora te convidar para algumas reflexões sobre gerenciamento de riscos. Considere essas reflexões como um gatilho positivo para a tomada de ação, que é a de investir em gerenciamento de riscos.


Reflexão 1


Compartilho a minha frase sobre a escolha em gerenciar ou não os riscos:


É simples assim!

Sendo a escolha a de não realizar uma gestão de riscos de forma profissional, você aumentará a probabilidade de insucesso em suas iniciativas e ações.
Sendo a escolha a de realizar uma gestão de riscos de forma profissional, você aumentará a probabilidade de sucesso em suas iniciativas e ações.

Reflexão 2


Compartilho a minha frase sobre riscos ser a mãe das gerências e das práticas e mentalidades modernas:


A reflexão aqui é que se não houvesse riscos de ameaças (coisas ruins) para termos problemas ou desperdícios por exemplo em escopo, em prazos, em qualidade, em custos/finanças e em outras gestões de um produto, serviço ou projeto. E é claro, se não houvesse também riscos de oportunidades (coisas boas) para acontecer nos mesmos contextos. Não precisaríamos ter as respectivas gestões, ou seja, ter a prática ou disciplina de Gestão de Escopo, Gestão de Tempo, Gestão de Qualidade, Gestão de Custos, etc.

As gestões existem porque há riscos e elas precisam ser gerenciadas.

A mesma ideia vale para as culturas, práticas e mentalidades modernas.

Algumas culturas, práticas e mentalidades modernas que considero nesse contexto são por exemplo:

  • Inovação;

  • Práticas, métodos ou frameworks ágeis, tais como Kanban, Scrum, FDD e XP;

  • Práticas de UX, CX e Design Thinking;

  • Lean e Organizações Exponenciais;

  • Mentalidade da abundância e de Crescimento;

  • Business Agility;

  • DevOps;

  • e várias outras.


Essas culturas, práticas e mentalidades modernas já nasceram com gestão riscos nelas, sendo inerente, uma caraterística e natureza das respectivas culturas, práticas e mentalidades.


Segue exemplos:


Gestão de fluxo e gestão visual do Lean e do Método Kanban:


Essas gestões nos ajudam naturalmente a evitar vários riscos de desperdícios, por exemplo, desperícios de espera, de transporte e de defeitos.


Framework Scrum ou outros modelos iterativo e incremental


Reduz o risco sobre ineficiência e ineficácia nos incrementos do produto tendo as entregas de forma frequente e em ciclos curtos, com Sprints e com a realização de seus eventos para diminuir ou evitar impedimentos, ter um plano adequado e adaptável e com um foco em melhoria contínua.


DevOps


Todo o processo e ferramentas atuam para que tenhamos uma maior automação, qualidade e segurança no código além de sermos eficientes e eficazes nas atividades e processos do desenvolvimento até a produção/operação. Evitando ou eliminando vários riscos comparando com os processos e atividades de formas manuais e burocráticos.


Design Thinking


A prática atua com mentalidade e dinâmicas de forma coletiva e colaborativa, buscando sempre resolver a real “dor” do cliente, do usuário ou da pessoa. Apenas a mentalidade em si do Design Thinking, já ajuda a mitigar ou a eliminar vários riscos de ameaças e abrem portas para muitas oportunidades;


Mentalidade da abundância


Está embutida a visão de que há espaço para todos nesse nosso mercado, principalmente o mercado e negócios digitais. Com essa mentalidade nós aumentamos as chances de visualizar muitas oportunidades de colaboação e de parcerias, aproveitando esses riscos positivos para alavancar nossos negócios, resultados e valores. Em contra partida, estaremos atuando na redução das ameaças em comparação com o caso de ficarmos presos em uma mentalidade de escassez.


Reflexão 3


Segue a seguinte afirmação:

A gestão de riscos é fundamental para garantir o sucesso da ambidestria de negócios.

A continuação deste texto deixará clara essa afirmação.


A importância da Gestão de Riscos


Vamos entender a relação entre a ambidestria de negócios e a gestão de riscos. Agrego que ao investir em novas tecnologias e modelos de negócios, a empresa está assumindo riscos que podem afetar a sua estabilidade financeira e reputação no mercado. Portanto, é importante que a empresa desenvolva uma cultura gestão de riscos que identifique e avalie os riscos associados às iniciativas de inovação e que estabeleça medidas para mitigar ou eliminar esses riscos, minimizando seus impactos/consequências caso venham a ocorrer.


Uma gestão de riscos profissional, bem estruturada, eficiente e eficaz permite que a empresa alcance os benefícios da ambidestria de negócios de forma mais segura e sustentável, garantindo o sucesso a longo prazo para a empresa e nos negócios.

Como fazer

A gestão de riscos da ambidestria de negócios pode ser feita de forma executiva e operacional conforme as práticas apresentadas a seguir. Ressalto a visão de que essas práticas são apenas alguns exemplos e podemos conseguir uma melhor visão de práticas após um assessment sobre o respectivo contexto, e daí sim, fazer um plano e roadmap aplicando o gerenciamento de riscos profissional com base nesse assessment.


Identificação dos riscos


Avalie quais são os riscos associados às iniciativas de inovação que a empresa está buscando, considerando fatores como mudanças tecnológicas, competitividade, regulação, entre outros.


Avaliação dos riscos


Determine a probabilidade de cada risco ocorrer e o impacto que ele teria na empresa ou no negócio caso ocorra. De início pode ser feita uma análise qualitativa, mas para os “top risks”, é primordial realizar uma análise quantitativa para termos informações adequadas para atuação e tomada de decisão.


Priorização dos riscos


Estabeleça quais riscos são mais críticos e que precisam ser gerenciados com mais atenção. Foque muito nos top risks, mas não se esqueça dos demais.


Eliminação ou Mitigação dos riscos de ameças


Desenvolva planos de ação para eliminar ou mitigar os riscos identificados, estabelecendo medidas preventivas e corretivas para minimizar os impactos negativos caso ocorram.


Exploração dos riscos de oportunidades


Desenvolva planos de ação para explorar, que quer dizer, fazê-los acontecer para que a empresa ou negócio se beneficie com isso.


Criar estratégias para lidar com os riscos


Além das duas estratégias apresentadas acima: "eliminar ou mitigar e explorar os riscos". Há outras estratégias que podem ser consideradas e é indicado conhecer mais sobre e aplicá-las.


Monitoramento dos riscos


Monitore constantemente os riscos identificados, avaliando se as medidas de mitigação estão sendo eficazes e faça ajustes e adaptações quando necessário.


Comuniação dos riscos


A comunicação é essencial para deixar tudo de forma transparente no tempo certo e para as pessoas adequadas. Principalmente no contexto da ambidestria de negócios a comunicação eficiente e eficaz é de extrema importância, pois uma falha ou dado errado, pode trazer consequências negativas muito fortes em tomadas de decisões e perdas do próprio negócio ou de novas oportunidades.


Dica extra


O gerenciamento de riscos é um catalisador da agilidade, no sentido de acelerar resultados de negócios, onde a transparência deles por exemplo através de quadros de riscos, só impulsionará o valor e os resultados positivos que buscamos.



Resultados esperados


Os resultados positivos de uma gestão de riscos profissional incluem por exemplo:

  • Redução dos riscos de ameaças associados às iniciativas de inovação garantindo a segurança financeira e reputacional da empresa;

  • Identificação de oportunidades de negócio que antes não eram consideradas devido aos riscos de ameaças associados;

  • Maior eficiência nos processos de inovação com a mitigação dos riscos de ameaças e a redução do impacto negativo de falhas ou erros;

  • Maior confiança do mercado sobre a capacidade da empresa de inovar e de se adaptar às mudanças desse nosso mundo VUCA;

  • Aumento de competitividade no mercado com a capacidade de oferecer produtos e serviços inovadores, disruptivos e diferenciados;

  • Melhoria na tomada de decisões estratégicas com a consideração dos riscos de ameaças e dos riscos de oportunidades associados às iniciativas de inovação;

  • Estímulo à cultura de inovação na empresa com a criação de um ambiente propício à experimentação e ao aprendizado contínuo.


Concluindo


Para garantir que a gestão de riscos seja eficiente e eficaz, é importante que a empresa tenha uma cultura de gerenciamento de riscos e que a alta liderança esteja comprometida em implementar e manter um processo efetivo de gestão de riscos. Além disso, a empresa deve investir em capacitação e treinamento dos colaboradores e utilizar tecnologias e ferramentas de gerenciamento de riscos adequadas para auxiliar no processo.

Em resumo, a gestão de riscos é essencial para garantir que a ambidestria de negócios seja realizada de forma segura e sustentável, permitindo que a empresa alcance os benefícios da inovação sem comprometer a sua estabilidade financeira e reputação no mercado.

Quer atuar com o gerenciamento de riscos de forma profissional em sua empresa e em seus negócios? Conheça a minha oferta que ajuda a implementar e a alavancar a sua cultura de gerenciamento de riscos, de inovação, de ambidestria e de business agility na organização e nos negócios.


Venha comigo e vamos juntos acelerar as capacidades e os resultados dos seus negócios!



8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page